receber o diagnóstico

joana simone med

 

O que poderá sentir quando obtém o resultado dos seus exames 

Se os resultados revelarem que tem cancro pode sentir todo tipo de sentimentos como medo, raiva, desamparo e pode ser difícil aceitar aquilo que lhe estão a dizer. Ter alguém consigo durante a conversa com o médico especialista para tomar atenção e fazer perguntas pode ser muito útil. Também deverá ser-lhe indicada uma enfermeira especializada com quem poderá falar e fazer perguntas sobre o seu diagnóstico e o tratamento. Cada vez mais, mais e mais pessoas vivem mais e com mais qualidade após um tratamento de cancro da mama. O modo como encara o seu cancro da mama irá mudar com o decorrer da sua situação. As suas preocupações podem ser umas na altura do diagnóstico, outras na fase final do seu tratamento e ainda outras após o tratamento. É possível que após ter assimilado o seu diagnóstico queira de novo falar com a sua enfermeira especializada de modo a saber quais são os próximos passos.

 
 
Alguns dos sentimentos que pode sentir ao ser-lhe diagnosticado cancro da mama são:nucha e ivete med
  • Medo – incertezas quanto ao que lhe reserva o futuro
  • Choque – Sentimento de “Porquê eu?”
  • Raiva – Perguntar “O que fiz para merecer isto?”
  • Culpa – Por ter cancro
  • Descrença – Sobretudo se se sentir bem e saudável.
  • Ansiedade – Quanto ao tratamento e ao futuro.
  • Tristeza – Porque a sua vida está a mudar.

Pode também sentir que deve manter-se forte para os familiares e amigos e até para os médicos e enfermeiros que tratam de si. Ou pode mostrar os seus sentimentos e procurar ajuda e apoio nas pessoas que lhe são próximas. Irá provavelmente querer saber tudo sobre o cancro da mama e o que isso significa – conhecer todas as opções de tratamento pode ajudar a decidir o que deve fazer a seguir. Ou pode querer deixar tudo na mão dos seus médicos quanto ao tratamento que deve seguir.

 
Não há uma maneira certa ou errada de lidar com a situação. O mais importante é que tenha toda a informação de que precisa e que se sinta confortável com as decisões que tem tomado. A sua equipa médica, os seus familiares e amigos precisam de saber como quer lidar com esta situação, de modo a poderem dar-lhe o apoio mais útil.
 
Contar aos Familiares e Amigos
 
Quanto mais abertamente falar sobre o seu cancro, mais facilmente as pessoas que estão à sua volta poderão responder às suas necessidades. Embora seja difícil de início, se não falar sobre o assunto poderá aumentar a sua sensação de incerteza. Algumas pessoas poderão ter dificuldade em saber o que dizer e como dizer. Se for o primeiro a falar no assunto pode facilitar. Contudo, você pode preferir falar do assunto apenas a poucas pessoas ou pedir às pessoas que estão à sua volta para não a tratarem de forma diferente pelo facto de ter cancro.
 
Esteja preparada para a reacção dos outros.
 
Algumas pessoas têm dificuldade em lidar com o seu diagnóstico e por isso podem por vezes desviar-se de si para não ter que falar consigo. Isto pode ser doloroso, sobretudo se se tratar de alguém com quem você pensava que poderia contar. A quem contar e como contar é a sua decisão. Normalmente começar por falar sobre o diagnóstico e as opções de tratamento podem ser um bom começo, podendo conduzir naturalmente para falar sobre a forma como se sente.
 
Falar sobre o assunto
 
Falar sobre o seu cancro é uma forma de se adaptar àquilo que está a viver, permitindo-lhe pensar para além do diagnóstico e arranjar maneira de começar a viver para além desse diagnóstico.
 
Crianças
 
Se tem crianças pequenas, falar sobre o seu cancro da mama pode ser uma das coisas mais difíceis que vai ter que enfrentar. É provavelmente melhor ser sincero e aberto sobre o tema, sem as preocupar demasiado.
 
O que é o Relatório Patológico
  
O relatório patológico revela os resultados de qualquer exame que tenha feito onde se tenha retirado algum tecido (células) do seu corpo. 
 
Patologia é o estudo de qualquer doença e o modo como esta afecta e altera as células e tecidos do seu corpo. Sempre que lhe seja retirado algum tecido – por exemplo numa biopsia, cirurgia de conservação da mama ou mastectomia – é elaborado um relatório por um patologista. O relatório vai permitir à equipa médica decidir qual será o melhor tratamento para si. 
 
O detalhe de cada relatório pode variar. Pode ser-lhe entregue mais do que um relatório e o resultado de uns exames levam mais tempo a concluir do que outros. Pode ter que esperar pelo resultado de todos os relatórios para que lhe seja elaborado um plano de tratamento.
 
Receber os resultados
 
Esperar pelos resultados pode ser muito difícil. O tempo de espera pelos resultados pode variar desde o mesmo dia em que fez o exame até várias semanas depois. O seu médico ou a enfermeira especialista deverá saber quanto tempo levará para obter os resultados dos exames.
 
Quando recebe os resultados pode ter dificuldade em assimilar a informação. Se lhe dizem qualquer coisa que não entende, pergunte ao seu médico ou enfermeira para lhe explicarem. Pode também querer ficar com uma cópia do seu exame / relatório para poder ler mais tarde.
 
O seu relatório
 
Na maior parte dos casos o relatório começa com informação pessoal, como o nome e data de nascimento, bem como o nome do seu médico especialista e a data da cirurgia.
 
Esta informação é normalmente seguida por uma descrição do tecido mamário antes de este ser visto ao microscópio. Esta secção do relatório é denominada descrição bruta ou macroscópica e pode incluir:
  • Tamanho, peso e aparência do tecido
  • Em que local da mama se encontrava antes de ter sido removido
  • Como foi preparado para a leitura no microscópio
 
Depois segue a descrição microscópica que indica todas as características do tecido vista no microscópio. Por último aparece um resumo com as conclusões, por vezes numa lista, no fim do relatório.
 
Lembre-se que toda a informação no relatório é considerada quando se estuda qual o melhor tratamento para si. Nunca deve ser considerada apenas uma informação de forma isolada.
 
Perguntas que pode querer fazer
 
Pode ser difícil para si compreender o seu relatório patológico. Pergunte ao seu médico todas as questões que tenha e esclareça todas as dúvidas. 
 
Estas são algumas perguntas que pode fazer ao seu médico e que poderão ajudar a esclarecer as suas dúvidas. Clique em cada uma das perguntas para saber mais.
 
  • Que tipo de cancro da mama tenho?
  • De que tamanho é o cancro?
  • Qual é o grau do cancro?
  • Foi removido todo o cancro da mama?
  • Há algumas células cancerígenas nos vasos linfáticos ou nos vasos sanguíneos?
  • Há alguma célula cancerígena nos gânglios linfáticos?
  • As células cancerígenas são positivas ou negativas para os receptores de hormonas?
  • É o cancro da mama receptor positivo ou negativo à HER2?
    Ler o artigo completo (pdf)

Conteúdos cedidos pelo Breast Cancer Care

O livro: Cancro da Mama: Respostas sempre à mão 

 

 

 
Voltar
 
 
Aviso: A informação contida neste site é necessariamente de carácter geral e não constitui nem dispensa uma consulta médica apropriada.