risco familiar

family tree

O cancro da mama é o mais comum nas mulheres, em Portugal. No entanto o facto de ter algum parente com a doença não significa necessariamente que tenha maior probabilidade de o desenvolver. A maior parte dos cancros da mama não se devem a factores genéticos e não afectam o risco de outros parentes.

História familiar significativa

A história familiar visa detectar as doenças passadas e presentes dos seus parentes consanguíneos (os que se relacionam consigo por nascimento e não por casamento) através de várias gerações. Ao fazer uma análise à sua história familiar, a sua família materna e paterna deve ser separada. A história familiar pode ser descrita como significativa apenas quando há, no mesmo lado da família:

 

·         Dois ou mais parentes próximos que tenham tido cancro da mama

·         Um ou mais parentes próximos que tenham tido cancro da mama antes dos 40 anos de idade

·         Parentes próximos que tiveram cancro da mama e outros que tenham tido cancro do ovário

·       Um parente próximo que tenha tido cancro da mama em ambas as mamas (bilateral) ou que tenha tido cancro da mama e do ovário.

·         Um parente masculino que tenha tido cancro da mama

·        Uma etnia onde os genes defeituosos do cancro da mama são mais comuns – por exemplo, pessoas com ascendência Judaica de Ashkenazi.

Avaliação da história familiar - avaliar o risco familiar de cancro da mama

Se está preocupada com o seu risco, o primeiro passo a dar é falar sobre o assunto com um profissional de saúde.
Se a história familiar sugere que está em risco moderado ou alto, ou se outro membro da família já fez avaliação do risco, é provável que seja encaminhada para a clínica da mama ou genética. Aqui, serão realizadas mais avaliações da história familiar e ser-lhe-á dado aconselhamento especializado, incluindo analisar todas as formas de ajudá-la a gerir o seu risco. Ler artigo completo (pdf)
 
O que fazer se tiver história familiar de cancro da mama?

Deve referir a sua história familiar ao seu médico, pois poderá ter indicação para uma Consulta de Risco Familiar de Cancro da Mama. Vários factores sugerem hereditariedade: além da existência de vários casos, também a idade precoce na altura do diagnóstico (antes dos 40 ou mesmo antes dos 30 anos), cancro da mama bilateral, cancro da mama num familiar do sexo masculino ou cancro do ovário. Nas consultas de risco avaliam-se os riscos familiares e individuais de cancro da mama e são sugeridos programas de vigilância adequados. Nalguns casos é sugerida a hipótese de rastreio genético. Esta análise pode identificar com clareza o factor responsável pelos casos de cancro em famílias de risco alto mas, pela possibilidade de resultados indeterminados, não deve ser feito indiscriminadamente, fora do contexto de aconselhamento específico.

As mulheres saudáveis que tenham herdado mutações genéticas que conferem alto risco são seguidas de forma diferente das outras mulheres, tendo como alternativas a opção por rastreio anual com ressonância magnética e mamografia ou a opção de prevenção cirúrgica. O rastreio por ressonância magnética e mamografia é anual, com inicio aos 25/30 anos. A ressonância magnética é o método de detecção mais sensível, especialmente nestes grupos etários mais jovens, com padrões mamários densos. É também por isso que a mamografia deve ser digital, mais eficiente na mama densa e utiliza menor dose de radiação. Na prevenção cirúrgica, incluem-se a mastectomia bilateral profiláctica com reconstrução mamária, a mastectomia profiláctica contralateral (nas mulheres que já tiveram cancro numa mama e têm alto risco de bilateralidade) e a ooforectomia (nestas famílias existe risco de cancro do ovário e esta cirurgia previne o cancro do ovário, além de contribuir, nas mulheres em pré-menopausa, para a prevenção do cancro da mama).

Como se poderá sentir

É comum a existência de preocupações com o cancro da mama entre mulheres que tiveram parentes com cancro da mama. Se descobriu que tem um risco standard (o risco igual ao da maioria das mulheres) de desenvolver cancro da mama, pode sentir-se tranquila e aliviada. Contudo, é importante que volte ao seu médico no caso de haver alterações no historial da sua família ou se tiver algumas preocupações com as suas mamas.
Se tem um risco moderado ou alto de desenvolver cancro da mama, isto pode causar-lhe mais ansiedade sobre a saúde das suas mamas ou mesmo medo com a aproximação da idade com a qual o seu parente foi diagnosticado. Pode também ficar preocupada com a saúde dos seus filhos ou desenvolver nova ansiedade se quiser ter filhos. Todas as Clínicas Genéticas de cancro ou Clínicas de Risco de cancro têm conselheiros genéticos com os quais poderá conversar sobre o que está a sentir.

Cirurgia de redução de riscos (profiláctica) - Porque é que lhe pode ser proposta?

Se tem um risco alto de desenvolver cancro de mama, o seu conselheiro genético discutirá a possibilidade de cirurgia para proceder à remoção das duas mamas (mastectomia bilateral) para reduzir o seu risco de cancro na mama.

A reconstrução de ambas as mamas é usualmente proposta ao mesmo tempo, utilizando um implante e/ou tecidos de outra parte do corpo e sobretudo, é sempre possível preservar os mamilos.

Não sendo a mastectomia bilateral muito comum, a oferta como protecção precisa contra o cancro ainda é desconhecida. Não elimina completamente o risco mas reduz significativamente.

Algumas mulheres, portadoras do gene anómalo, têm também um alto risco de desenvolver cancro do ovário. Efectuando uma cirurgia para extrair os ovários e trompas de Falópio antes da menopausa natural pode reduzir o risco tanto do cancro do ovário como do cancro da mama.

Conteúdos cedidos pelo Breast Cancer Care

Para mais informações:

Saber Aceitar Saber - livro 

saber aceitar saberEste livro é um projecto da Consulta de Risco Familiar do Instituto Português de Oncologia de Lisboa com o apoio da Associação Laço e foi editado com o objectivo de ajudar as pessoas a entender o cancro hereditário e todo o processo envolvente, desde a decisão de fazer as análises genéticas, a dificuldade de enfrentar o diagnóstico e todos os sentimentos que este provoca, interferindo em toda a sua vida.

Consulta de Risco Familiar 

IPO

Rua Professor Lima Basto

1099-023 Lisboa

tel.217249019

Evita - Cancro Hereditário

A Evita tem como missão melhorar a qualidade de vida de indivíduos e famílias afectadas pelo cancro hereditário.

Tem casos do cancro da mama na familia?

Com a ajuda deste site, construa a sua árvore familiar e complete com informações sobre a doença, que a ajudarão a definir a sua história familiar de cancro da mama e/ ou ovário. Uma história familiar de risco, deve ser analisada pelo seu médico ou geneticista. www.cancronafamilia.com/historiamama

OPERA- Online Personal Education and Risk Assessment : Pode também querer utilizar uma ferramenta online da Associação Macmillan Cancer Support para avaliar o risco hereditário do cancro da mama. Siga esta ligação para utilizar a ferramenta online no website da Macmillan (em inglês).

Artigo sobre risco familiar e judeus Ashkenazi 
The Breast Cancer Gene and Me  
 
 
Angelina-Jolie-010

 

 

 

 

 
Voltar
 
 
Aviso: A informação contida neste site é necessariamente de carácter geral e não constitui nem dispensa uma consulta médica apropriada.