os seus ossos

osteoporosoe rs
 
O que é a osteoporose?
 
Osteoporose significa literalmente "ossos porosos”. Esta condição leva a mudanças na estrutura dos ossos, deixando-os mais frágeis e susceptíveis de quebra. A saúde do osso é importante ao longo da vida. Torna-se mais importante à medida que envelhecemos, ou se uma doença ou o tratamento para uma doença causa problemas ósseos como pode acontecer com o cancro da mama. Depois dos 35 anos, aumenta a perda óssea, como parte do processo natural de envelhecimento e isso por si só pode levar à osteoporose.
Muitas vezes, a osteoporose não é detectada até o momento da primeira fractura. O punho, anca e coluna vertebral são os locais onde as fracturas geralmente ocorrem. Embora a osteoporose não tenha cura, estão disponíveis tratamentos para ajudar a manter os ossos fortes.
 
Quem se encontra em risco?
A osteoporose afecta uma em cada duas mulheres e um em cada cinco homens com mais de 50 anos de idade, mas pode afectar pessoas de todas as idades. Alguns factores de risco para o desenvolvimento de osteoporose incluem:
  • - Os baixos níveis de estrogénio devido a uma menopausa precoce natural, o tratamento do cancro, a com remoção precoce dos ovários, ou os transtornos alimentares como por exemplo a anorexia nervosa
  • - Uma história familiar de osteoporose
  • - O uso a longo prazo – por mais de seis meses - de comprimidos de corticosteróides para tratar por exemplo a artrite e asma
  • - As condições médicas que afectam a absorção de alimentos, tais como a doença de Crohn, doença celíaca ou colite ulcerosa
  • - As condições médicas que impedem a mobilização e o exercício por longos períodos.
  • - Um baixo peso corporal
  • - Beber álcool em excesso (três ou mais doses por dia) ou fumar
  • - Uma dieta pobre em cálcio, por exemplo, uma dieta isenta em produtos lácteos
Tratamento do cancro da mama e densidade óssea
As mulheres pré-menopausicas tratadas de cancro de mama podem ter um risco acrescido de desenvolver osteoporose devido à quimioterapia e supressão ovarica que pode causar uma menopausa precoce e, portanto, uma rápida redução nos níveis de estrogénio.
As mulheres pós-menopasicas que e que usam medicamentos inibidores da aromatase (incluindo Anastrazol, Letrozol e Aromasin*) podem ter um risco aumentado de osteoporose, dependendo do estado dos seus ossos antes do início do tratamento. Aquelas mulheres com densidade óssea (avaliada por um exame chamado densitometria óssea) normal antes de terem cancro da mama, provavelmente não terão um risco aumentado de osteoporose durante cinco anos que é habitualmente o período de duração do tratamento.
*o único em que não existe genérico
 
O tratamento por Inibidor de aromatase pode exigir exames para avaliação da densidade óssea (densitometria óssea) durante o tratamento. O medicamento tamoxifeno pode ter um efeito benéfico sobre os ossos em mulheres mais velhas. No entanto, nas mulheres pré-menopausicas que têm cancro da mama hormono-sensível, o tamoxifeno pode aumentar ligeiramente a perda óssea. Em princípio,isto não levará à osteoporose, a menos que lhe tenham sido dados, simultaneamente, tratamentos para parar o funcionamento dos ovários.
 
E se achar que tem osteoporose?
Se está preocupada com a osteoporose, o seu médico pode aconselhar a realização de uma densitometria óssea um exame que vai permitira a avaliação dos seus ossos na generalidade. Caso tenha osteoporose, existem maneiras de a controlar.
A osteoporose em pessoas que tiveram cancro de mama é geralmente tratada com bisfosfonatos.
Os bisfosfonatos podem também ser usados em conjunto com outras terapêuticas no caso de cancro da mama secundário nos ossos (metástases ósseas), no entanto, isto não é o mesmo que ter osteoporose.
 
Cuidar dos seus ossos
Fazer mudanças de estilo de vida ajuda a manter os seus ossos fortes e saudáveis. Se os seus ossos já estão fracos, essas mudanças podem não curar o problema, mas podem ajudar a parar o processo.
 
Alimentação diária
Faça uma dieta bem equilibrada para ter ossos fortes, saudáveis. Tome diariamente uma grande variedade de alimentos dos quatro grupos alimentares, incluindo pelo menos cinco porções de frutas e legumes.
Reduza a ingestão de cafeína, sal, carne vermelha e bebidas gasosas que perturbam o equilíbrio do cálcio no organismo. Também é recomendado cortar ou reduzir o consumo de álcool e de nicotina, pois ambos têm um efeito negativo sobre a densidade óssea.
 
Cálcio
O cálcio é vital para manter os dentes e os ossos fortes e rígidos. Uma mulher adulta precisa de 700mg de cálcio por dia, e alguém com osteoporose tem de ingerir 1.200 mg. A maioria das pessoas pode satisfazer as suas necessidades de cálcio através da alimentação saudável.
Em baixo está uma tabela de alimentos com o seu conteúdo em cálcio.
 
mg de cálcio por 100 g/ml Tipo de alimento
120 100 ml de leite meio gordo
739 100g de queijo
500 100g de sardinhas de conserva
91 100g de salmão fumado
170 100g de agriões
53 100g de feijões cozidos
250 100g de figos secos
177  100g de pão branco
106 100g de pão integral
 
Dicas para aumentar o teor em cálcio
  • Os cereais ao pequeno-almoço e o leite são uma forma fácil de ingerir cálcio
  • Troque as batatas fritas por nozes, damascos e figos secos
  • Procure as águas enriquecidas em cálcio e os sumos de laranja
  • O leite e os produtos lácteos são uma excelente fonte de cálcio, incluindo as variedades de baixo teor de gordura.
  • Coma peixe como sardinhas e carapaus
  • Aumente os vegetais de folhas verdes na sua dieta.Experimente espinafres, brócolos e couve-flor, legumes, grãos e sementes, como o feijão, feijão-verde, feijão e sementes de sésamo e tofu, que é proteína vegetal feita a partir de soja.
Vitamina D
A vitamina D pode ser produzida na sua pele através dos raios ultravioletas da luz solar. Esta é necessária para que o seu corpo possa absorver cálcio. Até aos 70 anos, cerca de 15-20 minutos de sol por dia durante o verão dá bastante vitamina D para todo ano. Com a idade, o organismo não consegue absorver a vitamina D, fazendo com que a sua alimentação se torne mais importante. Pode encontrar a vitamina D na margarina, gema de ovo, peixes gordos, como arenques e sardinhas, e óleo de fígado de bacalhau.
 
Exercícios físicos
Os ossos saudáveis precisam de exercício tal como saltar à corda, ginástica, ténis, dança e musculação. Vinte minutos de actividade física, três vezes por semana, são suficientes para ajudar a estimular o crescimento e a ter força. Se tem osteoporose, deve evitar exercícios de alto impacto, como o correr, onde há uma maior possibilidade de lesão.

Conteúdos cedidos pelo Breast Cancer Care

 

 
Voltar
 
 
Aviso: A informação contida neste site é necessariamente de carácter geral e não constitui nem dispensa uma consulta médica apropriada.