controlo da dor

painPensar em vir a sentir dores é uma preocupação para muitas pessoas. Na realidade, algumas pessoas poderão vir a sentir pouca ou nenhuma dor. A experiência de cada pessoa em relação à dor é única, mas praticamente todas as dores relacionadas com o cancro poderão ser atenuadas com eficácia. Se tiver preocupações em relação à dor, fale com a sua equipe médica, já que a ansiedade e o medo podem agravar a dor e falar sobre as suas preocupações poderá ajudar.

A dor pode ser descrita de várias formas e poderá sentir mais do que um tipo de dor. Os seus médicos poderão pedir-lhe que tente descrever a sua dor, para que possam encontrar a melhor forma de a tratar. Uma maneira para fazer isto é escrever um diário das suas dores que tenha em conta o seguinte:

• Como sente a sua dor numa escala de um a dez

• Com que frequência surge a dor, quanto tempo dura e quando melhora ou piora

• Onde se situa a dor, se se localiza num sítio ou vários ou se se espalha para outras zonas

• De que tipo é a dor, por exemplo, sensação de picada, formigueiro, ou ardor

• O que faz com que melhore ou piore ou que medidas a aliviaram no passado.

Existem vários medicamentos bastante eficazes no combate à dor. Podem ser usados sozinhos, conjuntamente com outros medicamentos para as dores ou com outros tratamentos. O objectivo é assegurar que nunca sinta dores. Isto significa que terá que tomar medicamentos regularmente, mesmo que não sinta muitas dores. É importante que não espere até que a dor seja forte demais, já que nessa altura, a dor poderá ser mais difícil de controlar.

Ao escolher o medicamento para as dores adequado para si, o seu médico provavelmente irá usar uma abordagem em três passos para combater a dor, começando com um alívio para as dores suave, em seguida passando para um moderado e depois um forte, normalmente um opiáceo/derivado da morfina.

As pessoas geralmente têm medo de tomar medicamentos fortes para as dores por pensarem que ficarão viciadas ou que irão ganhar tolerância ao medicamento e que, mais tarde, este deixará de ser tão eficaz. Outras pessoas pensam que significa que o seu cancro está a piorar. De facto, os medicamentos opiáceos/derivados da morfina são extremamente eficazes no alívio das dores do cancro e são usados quando outros medicamentos não são eficazes. Os opiáceos/morfina são usados em vários estádios da doença e não significa necessariamente que o cancro esteja a piorar ou que terá que os tomar para sempre. Usados de forma controlada em resposta a estímulos dolorosos não têm que forçosamente criar dependência.  

Por vezes o seu médico ou enfermeiro poderá recomendar uma estadia curta no hospital, para que os especialistas em controlo da dor possam trabalhar consigo para encontrar a combinação mais adequada para si.

Conteúdos cedidos pelo Breast Cancer Care

 

“Quando falaram em cuidados paliativos, reagi muito mal mas depois explicaram-me que “paliativo” quer dizer “aliviar dor e sofrimento” e que estes cuidados devem ser ao mesmo tempo que os tratamentos. Até a OMS diz que os cuidados paliativos devem ser sempre propostas na altura do diagnóstico de qualquer doença importante.”   

 

 

 
Voltar
 
 
Aviso: A informação contida neste site é necessariamente de carácter geral e não constitui nem dispensa uma consulta médica apropriada.